Close

Primeiro Presidente Afroamericano

Nos dias que antecederam a eleição do 44o presidente americano, uma sensação de coletividade emergiu dos rincões dos Estados Unidos para tomar as ruas de sua metrópole por excelência, Nova York. Da fantasia de Barack Obama usada na noite de Halloween, ao incentivo para votar estampado nas vitrines (lá, o voto não é obrigatório), os americanos ocuparam o espaço público na tentativa de influenciar seus pares. 

A campanha de McCain estimulava os eleitores a saírem às ruas no estilo “knock on door” (bater à porta) e encontrei um evento divulgado no site do candidato organizado por uma senhora da Guatemala e seu filho adolescente, que reuniu cerca de dez pessoas, entre eles uma pastora, também com seu filho, e outros imigrantes, que fizeram um pequeno agito numa esquina de Bloomfield, em New Jersey, subúrbio de Nova Iorque.  

O marketing político de Obama, “Last calls for change” (últimas chamadas para mudança), criou verdadeiros call-centers onde os eleitores usavam seu próprio celular para convocar as pessoas para as urnas e votar em Obama. Encontrei alguns jovens contabilizando as conquistas do dia e confirmando a presença dos voluntários para o dia seguinte, num comitê em Hoboken, também na periferia. Em outra localidade, dessa vez no coração de Nova Iorque, ao lado do Central Park, observei famílias inteiras fazendo seus últimos esforços para a campanha.

No final do dia de votação, a festa definitivamente tomou as ruas do centro da cidade, mas somente para os democratas, com o anúncio da vitória a favor de Barack Obama, o primeiro presidente afrodescendente dos Estados Unidos da América.


Publicações e Exibições:
– Site do Coletivo Garapa, novembro 2008 (Reportagem multimídia “The Last Days”)
– Revista Página 22 – Fundação Getúlio Vargas, número 26, dezembro 2008/ janeiro 2009
– Fotobarragem – 7a. Edição – Barragem do Paranoá – fevereiro/ 2011
– Cozinha Fotográfica – Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal – maio/ 2013